A presidente Dilma Rousseff vetou integralmente o projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional que regulamentava a profissão de garçom e tornava obrigatório o pagamento de 10% de gorjeta à categoria como taxa de serviço. O veto, publicado na edição de 07/08/2015 do DOU, é fruto de articulação da Abrasel, em parceria com a ANR e a FBHA, com o Planalto, e envolveu os Ministérios do Trabalho e Emprego (MTE), Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e do Turismo (MTur), a Secretaria-Geral da Presidência da República e a imprensa.