sc.abra

A intenção do governo estadual de aumentar alíquota de ICMS a produtos da cesta básica motivou a Abrasel a uma forte campanha para demover o Executivo estadual da ideia, que onerará ainda mais o orçamento das famílias catarinenses. Por meio de mídias digitais, panfletos distribuídos em bares e restaurantes e ações na imprensa, a entidade gerou grande repercussão. Esta estratégia gerou infeliz declaração do secretário da Fazenda, Paulo Eli, que chamou os empresários do setor de ‘sonegadores’.

Nota de repúdio da Abrasel também motivou a ACIF, CDL de Florianópolis e Fortur a também emitirem posicionamento contra a postura do Executivo. Além destas, outras entidades reforçaram a campanha, como a ACATS.Tanto que, na última terça-feira (27), o governador Carlos Moisés chamou as entidades para conversar, porém sem acenar com algo concreto para acabar com o aumento do ICMS. A conversa começou com pedido de desculpas partindo de Paulo Eli, aceito por todos. Ainda assim, não foi conclusiva, o que faz a Abrasel a trabalhar na sensibilização de nossos deputados estaduais, que podem interferir e suspender os aumentos.

A entidade convida seus associados a se engajarem na campanha: quem tiver acesso/contato com deputados estaduais, pedimos que envie mensagem para sensibilizá-los a adotarem medidas que impeçam estes aumentos. O Executivo e a Alesc têm até sexta-feira (30) para neutralizar esta oneração no custo da alimentação, que também contribuirá para a desigualdade social. Para mais informações, este link explica didaticamente o processo: https://bit.ly/2PiJtu4.

Comentários