sc.abra

Um mês e meio depois da retomarem atividades, os bares e restaurantes de Santa Catarina estão operando com somente 30% de ocupação, na média, embora a legislação permita que funcionem com 50%. Primeiro a autorizar a reabertura dos estabelecimentos, o Estado já perdeu 3 mil empresas do ramo, ou 20 % do total, por conta da pandemia de covid-19.

Em Santa Catarina, os estabelecimentos ficaram fechados entre os dias 18 de março e 21 de abril. Neste período, 29 mil postos de trabalho foram encerrados - ou 29% do total do setor de empregos no setor. “A retomada está muito lenta e gradual. O cenário é nebuloso.” Afirma Raphael Dabdab, presidente da entidade.

Dono de um pub em Florianópolis, Dabdab afirma que precisou demitir todos os seus 30 funcionários e ainda não tem previsão de quando vai reabrir o negócio. “Trabalhávamos com música ao vivo, entretenimento. A retomada neste nicho ainda está mais incerta” diz.

O protocolo de funcionamento dos restaurantes é rígido. É preciso garantir uma distância mínima de 1,5 metro entre os clientes, além da obrigatoriedade do uso de máscaras. Isso reduz a capacidade do estabelecimento de comportar entre 50% e 70%, afirma Dabdab. O executivo afirma que a Abrasel está tentando alterar a regra e obter autorização para usar mesas nas calçadas.

Pela ótica do consumidor, a demanda está fraca por conta da insegurança financeira. Segundo uma pesquisa da entidade com 1,3 mil clientes, 73% relataram queda na renda familiar. Além disso, 47% disseram que esse recuo foi acima de 50%.

Fonte: Valor Econômico

Comentários